Por que utilizar software de gestão no controle de estoque?

Indústrias precisam acompanhar o estoque em todas as fases do processo produtivo

Imagem meramente ilustrativa para o título: Por que utilizar software de gestão no controle de estoque?

O controle de estoque esta diretamente relacionado a uma boa gestão e respectivamente ao crescimento de uma empresa. Porém, muitas corporações ainda desconhecem sua importância e acabam optando por controles não tão eficazes.

O uso de planilhas para controle, por exemplo, são ferramentas perigosas, devido à falta de segurança e confiabilidade dos dados. Para garantir o armazenamento correto e gestão das informações é fundamental registrar os valores de estoque em um sistema de controle.

Qual o diferencial que o software gera


Utilizando um monitoramento completo e seguro, as empresas possuem a facilidade de tomar decisões baseadas em dados assertivos e tem o controle fácil e rápido dos armazéns. O planejamento de estoque com o auxílio de um software de gestão permite uma administração financeira eficaz, evitando a compra de materiais de pouco uso e garantindo um retorno maior para o seu negócio.

O software de gestão contribui para a eficiência na organização das vendas, identificando e armazenando informações como - quantidade de matéria-prima em estoque para a produção; itens em estoque; capacidade de produção; entrada e saída de materiais; preço; estoque mínimo; situação dos produtos; fornecedores e prazo de validade.

Com esses dados é possível melhorar os prazos de entrega, diminuir o desperdício de materiais; os custos com compra de peças desnecessárias e o acúmulo de materiais obsoletos.

Isso vale para a minha indústria?

É importante salientar que esse controle não é estipulado apenas para grandes indústrias, essa vistoria precisa ser inserida em todos os tipos de negócio que envolvem o estoque de produtos, seja ele de matéria-prima para produção, produtos para revenda e/ou produtos expostos em prateleiras.

Se a sua empresa trabalha com estoques, é muito importante acompanhar os valores alocados em cada uma das fases do processo produtivo. Parece simples e básico, mas muitas indústrias não realizam o acompanhamento de seus estoques.

Para ajudar o seu trabalho, revisamos as 5 fases em que são divididos os estoques para um armazenamento detalhado e correto.

Estoque de Materiais – Administração da matéria-prima. Esse estoque mantém o controle dos materiais que serão utilizados para a produção. Tudo o que é ou não utilizado.

Estoque fase de produção – Após a matéria-prima sair do estoque para se transformar em produto, ela fica nessa fase do processo. Neste momento ela já não conta como matéria e sim como produção em andamento.

Estoque produto finalizado – Nessa fase o material já foi produzido e está pronto para sair do estoque e ser faturado.

Estoque liberação – O produto já foi produzido, finalizado e faturado, pronto para sair da empresa direto para o cliente final.

Estoque consignação – Esse estoque acontece mais em lojas físicas, onde os produtos são comprados de terceiros e só conta como vendido após o produto ser pago e faturado.

Na gestão de armazéns, o sistema de controle deve otimizar todas as atividades operacionais (fluxo de materiais) e administrativas (fluxo de informações) dentro do processo de armazenagem, incluindo atividades como: recebimento, inspeção, endereçamento, armazenagem, separação, embalagem, carregamento, expedição, emissão de documentos, controle de inventário.

Para ter esse domínio da movimentação de materiais e produtos, é importante que o software permita a rastreabilidade da produção, identificando a localização da matéria-prima, mercadoria, embalagem ou produto acabado dentro da cadeia de suprimentos. A rastreabilidade também garante o controle de qualidade.

Outros benefícios do uso de um software de gestão no controle de estoque são:

Controle de estoque e o Bloco K

Ao falar de controle de estoque é importante lembrar da nova obrigação fiscal dentro do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), o Bloco K, que entrará definitivamente em vigor, em 2019.

Essa nova norma é destinada para a indústria e tem como objetivo combater a sonegação de impostos de corporações com processos produtivos, onde apresentam informações referentes a produção, ao consumo de matéria-prima e ao estoque escriturado.

As empresas que possuem produção precisam se adequar as novas regras, reformulando o modo de organizar o estoque e a produção. Com esse padrão, o fisco tem permissão para acessar detalhadamente cada processo.

Para que todas as informações sejam armazenadas de forma correta, o apoio de um software de gestão é muito eficiente, pois garante que a sua indústria esteja de acordo com as novas obrigações.

Chat
Email
Telefone